Fc Noticias » Estudos » Quando o namoro é de Deus

Quando o namoro é de Deus

O namoro ainda é um assunto que gera polêmica nas igrejas cristãs. Clique e saiba mais sobre o namoro cristão. Pela variedade de doutrinas, as igrejas estabelecem regras diferenciadas, mas que se encontram em preceitos básicos.

     
Namoro Cristão

As doutrinas estabelecem regras e conselhos para o relacionamento na igreja.

No universo cristão existem centenas de regras e conselhos em quase todas as esferas da vida. Desde relacionamentos de todos os tipos a forma com que se controla a entrada e saída de capitais, seu dinheiro.

A Bíblia Sagrada é o livro oficial dos cristãos e contém todas essas regras seja de forma direta ou indireta. O cânone apresenta os moldes da moral e ética cristã que devem ser seguidos por todos os seus adeptos.

Mas afinal, o que pode e o que não pode em um relacionamento amoroso segundo aos moldes bíblicos?

A bíblia na íntegra não apresenta passagens sobre namoros. Mesmo porque trata-se de uma época em que esse conceito não existia e os casamentos eram arranjados pelos patriarcas visando vários objetivos e interesses. Como vivemos em culturas de bases e conceitos  bem diferentes da judaica, casamentos arranjados não são prováveis em nosso meio.

Para que jovens possam se conhecer antes do casamento e terem um namoro que não desrespeite as regras divinas, muitas igrejas por meio de estudos        da palavra sagrada, elaboraram dicas e regras. Essas informações podem ser encontradas em vários sites e comunidades cristãs do assunto ou na igreja mais próxima. Porém, as regras podem variar de acordo com a doutrina. Doutrinas mais tradicionais trazem mais proibições e radicalismo enquanto doutrinas mais novas ou renovadas trazem “mais liberdade” e tranquilidade em alguns aspectos.

Devido a grande quantidade de dourinas, levei em consideração alguns aspectos com demasiada importância na bíblia sagrada em comum dentre a maioria das igrejas.

Em primeiro lugar, o namoro na igreja deve ser iniciado não com a intenção de conhecer melhor a pessoa, mas com a intenção de casar. Para que o jovem cristão tenha certeza da sua escolha, as igrejas oferecem vários conselhos e métodos antes do namoro. No geral, um jovem só pode pedir uma jovem em namoro quando ambos tem a certeza de que querem se casar. O namoro vai servir como confirmação dessa escolha. Isso não quer dizer que o jovem é obrigado a casar com quem namora. Se não der certo, os dois são livres para interromper o relacionamento e procurar outra pessoa.

O namoro cristão não deve atravessar a barreira da consumação. Os beijos geralmente são permitidos e o casal pode desfrutar de momentos a sós desde que não haja fornicação nem qualquer outro tipo de apelo ou ato sexual. O sexo, segundo a bíblia, é a interação entre um homem e uma mulher criada por Deus não só para procriação, mas para que o homem conheça e desfrute mais de sua mulher e a mulher de seu homem, porém essa prática só é permitida dentro do matrimônio divino, ou seja, dentro do casamento aos olhos de Deus.

Mesmo que constantemente as igrejas enfatizem a parte relacionada ao sexo antes do casamento, outros pontos importantes tem de ser levados em consideração. Muitas doutrinas só aceitam o namoro cristão quando ambas as pessoas do casal são de religiosidade cristã. Envolver-se com alguém ateu ou com alguém de outra religião que não cristã é por em risco a fé e a aliança com o divino. 

O namoro sob os olhos de Deus é quase como um casamento. Os envolvidos devem se guardar um para o outro, não havendo possibilidade de traições. A fidelidade deve ser tratada a sério desde o namoro. 

Mesmo que interação física seja permitida no namoro cristão, os jovens apaixonados devem ter consciência de que não estão casados, portanto, não podem se comportar de maneiras impróprias por aí. Comportamentos apelativos podem escandalizar as pessoas ao redor e tornar mal visto o relacionamento. Isso mancha o nome de Deus e da igreja a qual você frequenta.

Esses são os princípios básicos do namoro cristão adotados na maioria das doutrinas. Mas lembre-se: cada doutrina possui suas regras e visão para esse tipo de relacionamento.

Textos Relacionados:


Quer comentar ?