Fc Noticias » Estudos » Índia resumo :história, cultura, religião, dinheiro

Índia resumo :história, cultura, religião, dinheiro

A Índia é um país com dimensões continentais, cercado de pluralidades, particularidades, sincretismos, em multifaces que tentaremos superficialmente explicitar no artigo a seguir.

     

A Índia é um país localizado na porção meridional do continente asiático, com 3.287.782 km² é o sexto maior em área ocupando quase todo subcontinente indiano, é formada por 28 Estados onde prevalece uma república democrática  parlamentar, conta ainda com a segunda maior nação, cerca de  1,21 bilhão de pessoas.  Figura ainda com a terceira maior economia de acordo com o PIB da paridade de poder aquisitivo. É difícil delimitar a Índia com termos aglutinadores com cultura, religião, já que experimenta uma diversidade muito grande, pluralidade, sincretismos, multilinguística,  multifacetada.

Foto do Taj Mahal

Taj Mahal logrado na Índia figura como uma das Sete Novas Maravilhas do Mundo

História

De acordo com os estudos históricos os primeiros os primeiros assentamentos humanos apareceram na região a cerca de nove mil anos atrás, na região oeste da atual Índia no que é convencionalmente chamado de ” Civilização do Vale do Hindu”. Em seguida ao declínio desta, emerge a “civilização Védica” onde entre outras coisas, se assenta as raízes do hinduísmo, do qual trataremos mais afrente que ruiu meio milênio antes de Cristo, com o desenvolvimento de impérios independentes.

Em III a.C reinos logrados na porção sul da Índia, como é o caso de Bisnaga, Chola e Chalukya conseguiram avanços nas areas de Ciência e tecnologia, enquanto na porção meridional os territórios estavam quase todos unidos ao Império Máuria, e depois do século III d.C experimentaram um período de prosperidade com a Era do Ouro.

Na Asia Central as invasões dos que mais tarde seriam conhecidos com Mogóis, o território passou por uma fase de importante desenvolvimento marcado pela relativa harmonia religiosa, isso entre os séculos X e XII. Com o tempo o domínio Mongol foi se expandindo até dominar quase todos os povos da região.

No século XVI as nações europeias começam a adentrar com mais afinco no território Indiano, fazendo interpostos comerciais e colonizando aproveitando da maior vulnerabilidade, devido as querelas internas. Quase toda a Índia permaneceu sob o domínio inglês até o século XX, cujo principal líder foi Mahatma Gandhi, que com uma forma de protesto não violenta, que movimento uma contingente impressionante de indianos  foi essencial para a libertação do julgo britânico.

Na década de 1950 a Índia se tornou uma república com uma nova constituição, o que não cessou  disputas internas e as contravenções com outros povos, na entrada do século XXI uma entrou de forma pujante no cenário global, com o ritmo de desenvolvimento econômico intenso, adquire cada vez mais representatividade no palco das nações.

Cultura

A cultura milenar indiana deve ser entendida de uma forma plural e diversificada, que consegue manter forte suas raízes e conservar as tradições ao mesmo tempo absorvendo as culturas externas e também  e influenciando outras. Embora tenha sido extinto formalmente, ainda é latente na sociedade tradicional um rígido sistema de castas, esteado pela endogamia e hereditariedade, divididos nas seguintes classes:

Cultura de Índia   castas

* brâmanes: grupo formados por sacerdotes e letradas, e advinham da cabeça de Brahma

* xátrias: casta dos guerreiros advindos dos braços do deus Brahma

* vaicias: nascidos das pernas do deus estavam os comerciantes e camponeses e artesãos

* sudras: servos nascidos dos pés de Brahma

párias: não possuem casta, teriam surgido da poeira do chão e,  por isso, ainda hoje são chamados de Intocáveis, dalit,  haryens, entre outros nomes marginalizadores.

Essa divisão tem suas raízes na teoria da criação do homem Hindu, e mesmo que não faça parte da política oficial, coexiste na conduta e no imaginário popular, principalmente nas porções mais rurais, com um regime democrático secular, criando uma complexa contradição, que ainda engendra nas classes econômico-sociais indianas.

Na culinária existe uma grande variedade de sabores embora a base alimentar do país seja o arroz e o trigo, as vestimentas seguem tradições de cada local sendo mais comuns os Sari, dhoti, salwar kameez e o kurta-pijamas. A Índia conta ainda com três festividades de cunho nacional, Dia da Independência,Dia da República e Gandhi Jayanti.Além de uma infinidade de festividades locais tanto ligadas as castas, quanto sem distinção religiosa.

Religião

O subcontinente indiano é o berço de vertentes religiosas milenares, o Hinduísmo, Jainismo, Sikhismo e Budismo, além de outros credos que lá ganharam espaço como Zoroastrismo, Judaísmo, Islâmicos e o Cristianismo.

O Hindu é a religião com maior número de adeptos na Índia cerca de 80% da população, ao que tudo indica surgiu por volta de 1500.a.C. com os invasores arianos, e é dela que surge as divisões de castas descritas no Vedas, textos ritualísticos antigos. Atualmente, o Hinduísmo adquiriu diversas vertentes, que contam o um grande panteão de deuses e outras particularidades.

O Jainismo surgiu em meados do século VI.a.C. através de Vardhamana Mahavira, é uma correte surgida a partir da tradições bramânicas, subdividida ainda em duas outras vertentes o Digambara e a Svetambara. Os preceitos básicos dessa crença pregam a abstenção dos prazeres mundanos, a não posse de bens materiais, a negação as atividades sexuais e o celibato.

O Sikhismo que baseia se na disciplina, foi crada pelo Guru  Nanak Dev, e esse passou a liderança dessa vertente a nove outros guros sucessores, seus ensinamentos baseiam-se na consciência social e dedicação com virtudes. Toda a doutrina encontra-se presente no livro sagrada  Sri Guru Granth Sahib, que se tornou uma especie de Guru eterno, os  Gurdwaras (templos) são receptivos a todas as religiões, mostrando o carácter altruísta dessa doutrina.

O Budismo surgiu por volta séculos IX e III a.C. surgindo no período da heterodoxia bramânica é guiado pela ideia de salvação individual. É normalmente organizado em uma estrutura monástica, foi fundado por  Sidarta Gotama, o Buda, e hoje seus ensinamentos principais juntamente com toda a filosofia estão reunidos no livro sagrado  Tripitaka.

 Dinheiro

india

moeda indiana oficial

A moeda oficial do país é a rupia indiana, e divide em paise, cuja a maior nota é 1000 rupias e a menor moeda 10 paise é aceita também no Nepal e no Butão. Com o crescimento de 10% ao ano a economia indiana é uma das mais possantes atualmente, contudo, a falta de um sistema menos burocrático não permite que toda as potencialidades econômicas sejam atingidas.

Desde a colonização inglesa tem prevalecido no país as grandes monoculturas agroexportadoras, que produzem principalmente algodão, chá, trigo, milho, cana-de-açúcar, tabaco, arroz e juta. Além de possuir a segunda maior criação bovina do mundo perdendo apenas para o Brasil. Mesmo com tudo isso, é a indústria de bens e serviços que mas gera capital, mais da metade do PIB indiano.

Textos Relacionados:


Quer comentar ?