Fc Noticias » Saúde » Hipertensão em idosos

Hipertensão em idosos

Compreenda neste artigo como a hipertensão afeta os idosos, quais os riscos que propiciam a saúde desse público e as opções que estão sendo manipuladas para controlar os seus sintomas.

     

A hipertensão ou pressão alta é uma das doenças que mais preocupam as organizações de saúde existentes no Brasil e no mundo, porque podem acometer pessoas de todas as faixas etárias e gêneros, provocando riscos tanto para a saúde e quanto para o bem-estar.

Esse transtorno acontece devido a elevação dos níveis tensionais no sangue, alteração provocada pela forte pressão das artérias ao bombear os componentes sanguíneos. A promoção dessa patologia costuma acontecer quando as artérias passam por alguma resistência, ação que diminui sua capacidade de contrair, dilatar e acompanhar a velocidade de circulação.

Hipertensão em idosos

Especialistas revelam que a pressão alta é um dos problemas de saúde mais prejudiciais para os idosos, porque auxiliam a propiciar a manifestação das doenças cardíacas e outras demais enfermidades, como o diabetes, a elevação do colesterol ruim e a obesidade.

Hipertensão em idosos

Cuide da hipertensão, do coração e da vida.
(Foto: Reprodução)

Essa junção de fatores podem gerar danos irreversíveis para os indivíduos desse grupo. Outros artifícios que também podem ocasionar a piora do quadro de saúde são fumar, consumir bebidas alcoólicas, ser sedentário e possuir maus hábitos alimentares.

Sintomas

Os sinais mais comuns de alteração dessa síndrome metabólica são:

» Tonturas;
» Fraqueza;
» Dores no peito e na cabeça;
» Zumbido no ouvido;
» Visão embaçada;
» Sangramento nasal.

Ajuda médica

O apoio médico deve ser dinamizado regularmente desde o primeiro diagnóstico de constatação da doença, para que procedimentos de contenção dos sintomas sejam viabilizados, evitando que complicações maiores venham com o decorrer da vida.

Todos os idosos que tiverem hipertensão ou qualquer um dos transtornos de saúde citados acima devem fazer a aferição da pressão arterial diariamente, seja em casa, nos postos de saúde ou em centros hospitalares.

Tratamento

Os métodos de tratamento irão variar um pouco de idoso para idoso, porque cada um deles possui um diagnóstico singular, um grau de gravidade da enfermidade e outras características físicas particulares. Dentre as prescrições médicas mais comuns, podemos citar:

» Manipulação medicamentosa;
» Controlar o peso;
» Manutenção de uma dieta rica em cálcio, fibras, potássio e magnésio;
» Prática de exercícios físicos regulares, mas moderados;
» Diminuir ou parar de fumar e ingerir bebidas alcoólicas;
» Redução do consumo de sódio, produtos industrializados, alimentos açucarados, gordurosos e frituras;
» Promover visitas periódicas aos centros hospitalares para averiguação da pressão arterial e outros fatores.

Aviso!

Este artigo se trata apenas de um informativo sobre o assunto. Todo e qualquer apoio médico é essencial para os idosos, para que promovam mais longevidade, energia e bem-estar. 

Textos Relacionados:


Quer comentar ?